Líderes da Otan abordam manutenção de missão no Afeganistão

Varsóvia, 9 jul (EFE).- Os líderes da Otan iniciaram o último dia de cúpula em Varsóvia neste sábado com uma sessão focada na missão de assistência, formação e assessoria às forças de segurança do Afeganistão, que se comprometerão a manter para depois de 2016.

Além de mostrar respaldo a esta operação, os líderes garantirão a contribuição ao financiamento das forças de segurança afegãs até 2020.

O presidente do país, Ashraf Ghani, e o chefe do governo, Abdullah Abdullah, também participam da reunião dos líderes dos 28 países-membros da organização.

Em seguida, os líderes focarão em medidas para "projetar estabilidade" na parte sul da Otan, que sofre com o auge do terrorismo jihadista e as ondas migratórias.

Entre as medidas se destaca a decisão de que os aviões de vigilância Awacs da Otan recolham informação da Turquia e de águas internacionais e a compartilhem com a coalizão internacional que luta contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque.

Os líderes também farão um acordo expandir a formação das forças de segurança do Iraque no próprio país, dado que até agora essa tarefa era realizada na Jordânia.

A transformação da operação naval antiterrorista "Active Endeavour" em uma missão de segurança marítima mais ampla que apoie a operação da União Europeia "Sofia" contra as máfias migratórias no Mediterrâneo Central também estará na agenda dos líderes.

Por último, os aliados realizarão uma Comissão OTAN-Ucrânia com o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, e confirmarão um "pacote substancial" de apoio para esse país, segundo fontes da organização. EFE

rja/vnm

(foto)(vídeo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos