Papa dita novas normas de controle e administração de bens do Vaticano

Cidade do Vaticano, 9 jul (EFE).- O papa Francisco publicou neste sábado novas normas destinadas a "assegurar uma distinção clara e inequívoca" no controle e na vigilância dos bens do Vaticanos e sua administração.

Esta decisão do papa "especifica quais são as competências que pertencem à Administração do Patrimônio da Sede Apostólica (APSA) e delineia melhor o papel fundamental de controle e vigilância da Secretária para a Economia", segundo um comunicado da Santa Sé.

Este documento do papa completa as reformas introduzidas por ele mesmo no dia 24 de fevereiro de 2014, quando estabeleceu a criação do Conselho para a Economia, a Secretaria para a Economia e o Escritório do Auditor Geral.

Na explicação do porquê destas novas normas o pontífice, segundo o comunicado do Vaticano, lembra que os "bens temporários que a Igreja possui estão destinados a conseguir seus fins, ou seja, o culto divino, o honesto sustento do clero, o apostolado e as obras de caridade, especialmente o serviço aos pobres".

"A Igreja, por conseguinte, sente a responsabilidade de pôr a máxima atenção a fim de que a administração dos próprios recursos econômicos esteja sempre a serviço desses fins", segundo o texto do pontífice comunicado pelo Vaticano.

O papa considera que estas novas normas são necessárias porque se evidenciou que se necessita "separar de maneira clara e inequívoca a gestão direta do patrimônio do controle e vigilância sobre a atividade de sua gestão".

Por isso, segundo Francisco, "é da máxima importância que os organismos de vigilância estejam separados dos vigiados".

O anúncio destas novas normas acontece no dia seguinte da absolvição por parte da Justiça vaticana de dois jornalistas italianos que tinham publicado documentos sobre a gestão das finanças vaticanas.

Concretamente, o livro escrito por Gianluigi Nuzzi, intitulado "Avarizia" e publicado em novembro do ano passado, inclui uma intercepção de palavras que o autor põe na boca do papa e nas quais Francisco descrevia um cenário "descontrolado" nas contas vaticanas e alertava da necessidade de "esclarecer melhor as finanças e torná-las mais transparentes".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos