Trégua de três dias registra 155 civis mortos na Síria

Beirute, 9 jul (EFE).- Foram registradas as mortes de 155 civis durante os três dias de trégua na Síria que coincidiram com a festividade muçulmana do Eid al-Fitr, que põe fim ao mês de jejum do Ramadã e que se prolongou da quarta-feira até sexta-feira, informou neste sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Entre esses civis há 48 menores de idade e 33 mulheres que perderam a vida pelas hostilidades em diversas partes do país.

Pelo menos 54 civis morreram por bombardeios da aviação síria e russa, enquanto nove perderam a vida pelos ataques aéreos da coalizão internacional contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), liderada por Washington.

Além disso, cinco pessoas morreram por fogo de artilharia do regime sírio, 47 por mísseis lançados por facções islâmicas, seis assassinadas pelo EI, três pelos disparos de franco-atiradores e projéteis das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada curdo-árabe, e uma por torturas em uma prisão governamental.

Um menor de idade morreu por falta de remédios e alimentos, outros dez civis perderam a vida em atentados suicidas e dezenove pela explosão de minas ou disparos de origem desconhecida.

No último dia 6, o governo de Damasco e a oposição iniciaram uma trégua de 72 horas, que mais que uma cessação das hostilidades contibuiu para um aumento das mesmas, especialmente em Aleppo.

Este aumento da violência durante o Eid ul-Fitr ocorre após pelo menos 1.138 civis perderem a vida durante o mês passado sagrado do Ramadã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos