"New York Times" incentiva Mercosul a exigir mudanças à Venezuela

Nova York, 11 jul (EFE).- O jornal americano "The New York Times" incentivou nesta segunda-feira os países do Mercosul a pedirem mudanças ao governo da Venezuela caso queira assumir a presidência rotativa do bloco.

Em editorial, a publicação aconselhou os líderes do Mercosul a exigirem do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, certos "passos básicos" para evitar uma maior rejeição internacional.

"Estes passos podem incluir a libertação imediata de todos os presos políticos, permitir a realização do referendo revogatório neste ano e autorizar a entrega de ajuda humanitária em regiões afetadas pela escassez de comida e remédios", afirmou o texto.

Para o jornal, "uma postura firme e de princípios" por parte do Mercosul "beneficiaria todo o hemisfério". A publicação do editorial coincide com a reunião de chanceleres do Mercosul que será realizada hoje em Montevidéu para abordar a transferência da presidência rotativa do grupo à Venezuela.

O Paraguai se mostrou em desacordo que a presidência, atualmente ocupada pelo Uruguai, siga para a Venezuela e defende que seja assumida por um país com "credenciais democráticas, respeito aos Direitos Humanos e muita estabilidade econômica".

"The New York Times" deixou claro que não é certo que a pressão internacional tornará Maduro "mais responsável e conciliador", mas considerou que pelo menos pode "impulsionar os venezuelanos que estão lutando para conseguir uma mudança pacífica".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos