Sanders oficializa apoio a Hillary após mais de um mês de resistência

Washington, 12 jul (EFE).- O senador Bernie Sanders deu nesta terça-feira seu apoio oficial à virtual candidata à Casa Branca, Hillary Clinton, após resistir durante mais de um mês para continuar pressionando o Partido Democrata sobre o conteúdo de seu programa.

"Hillary Clinton ganhou as primárias e eu a parabenizo por isso. Será a indicada democrata para a presidência e farei todo o possível para que ela seja a próxima presidente dos Estados Unidos", garantiu o senador pelo estado de Vermont no primeiro ato de campanha conjunto, na cidade de Portsmouth.

Sanders afirmou perante um nutrido grupo de seguidores, tanto seus como de Hillary, que a ex-secretária de Estado é, "sem dúvidas alguma, a melhor candidata" para chegar à Casa Branca.

"Hillary Clinton entende que devemos regular uma economia que é injusta e favorece 1% (mais rico) da pirâmide. Hillary Clinton entende que as pessoas que trabalham 40 horas por semana não devem viver na pobreza", asseverou o legislador.

"Ela sabe que quanto mais os ricos ganham, a classe média se empobrece", acrescentou, ao fazer uma chamada para lutar pela "revolução política", um de seus grandes lemas de ordem na campanha eleitoral.

"Ela entende que temos que trabalhar com outros países ao redor do mundo para sair de um sistema de energia baseado nos fósseis e ter um sistema de energia sustentável", acrescentou.

O senador reiterou que estas eleições "não são sobre Hillary Clinton, Donald Trump" ou ele mesmo, mas sobre "as necessidades dos americanos", e advertiu que o próximo presidente do país será responsável por escolher os membros da Suprema Corte, que agora conta com um membro a menos por bloqueio do Senado.

Durante um longo discurso, no qual Hillary assentia às propostas do senador, Sanders insistiu na necessidade de universalizar o acesso à saúde e oferecer o acesso universitário sem ter de dever seu futuro.

"Nesta eleição temos a chance de contar com a liderança que necessitamos para aprovar uma reforma migratória integral e regular um sistema migratório que está partido", acrescentou o senador, entre outras propostas, sob o lema da campanha de Hillary: "Juntos somos mais fortes".

Sanders, que obteve mais de 12 milhões de votos durante as eleições internas do Partido Democrata, pressionou duramente para que o programa político do partido tenha mais conteúdo social em defesa das classes mais frágeis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos