Cameron é aplaudido por deputados em última sessão como primeiro-ministro

Londres, 13 jul (EFE).- David Cameron foi aplaudido nesta quarta-feira pelos deputados britânicos em sua última sessão de perguntas como primeiro-ministro do Reino Unido na Câmara dos Comuns, marcada por debates sobre a política nacional, o futuro do após a separação da União Europeia (UE), mas também muito humor.

Cameron, que será substituído hoje no cargo pela ministra do Interior e nova líder do Partido Conservador, Theresa May, comandou esta última reunião antes de se dirigir ao palácio de Buckingham para apresentar sua renúncia à rainha Elizabeth II.

Na conclusão do debate, o ainda primeiro-ministro destacou a importância da política ao país e afirmou que os deputados decidem se dedicar a esse trabalho pela "paixão" em ajudar os cidadãos.

Cameron também admitiu, em tom bem humorado, que sentirá saudades dos "rugidos" que os deputados fazem nas sessões parlamentares para expressar se estão ou não de acordo com o que está sendo debatido.

Com a Câmara dos Comuns, o político foi cumprimentado por vários deputados e também pelo líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, que desejou "sucesso" para Cameron e sua família, lembrando que fez 179 perguntas ao primeiro-ministro no parlamento.

Durante meia hora de debate, Cameron falou sobre o futuro do Reino Unido fora da UE ao pedir que sua sucessora, que classificou de "negociadora brilhante", busque manter laços "o mais próximos possíveis" com o bloco europeu.

Em um momento mais descontraído, Cameron mostrou uma foto ao lado do gato Larry, que vive na residência oficial de Downing Street, e confirmou: "Quero ele para mim!".

O destino do "caçador de ratos" oficial do governo virou uma preocupação entre os britânicos, mas, apesar da brincadeira, que provocou uma explosão de risos dos deputados, Larry seguirá morando em Downing Street na administração de May.

Cameron parabenizou a sucessora por ter conquistado a liderança do Partido Conservador e destacou o fato de ela se tornar a segunda mulher a chegar ao poder no Reino Unido, após Margaret Thatcher, também conservadora.

"No que se refere às mulheres primeiras-ministras, em breve estaremos vencendo por 2 a 1", disse Cameron, brincando com o fato de nenhuma delas ser parte da oposição trabalhista.

Cameron anunciou no último dia 24 de junho sua intenção de renunciar após a vitória do "Brexit" no referendo para decidir se o Reino Unido seguia ou não como membro da UE. Assim que apresentar sua renúncia à rainha, Elizabeth II convocará May para formar o novo governo britânico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos