Imperador japonês Akihito deve abdicar "nos próximos anos"

Tóquio, 13 jul (EFE).- O imperador do Japão, Akihito, de 82 anos, deve abdicar "nos próximos anos" ao Trono de Crisântemo, segundo disseram nesta quarta-feira fontes da Agência da Casa Imperial japonesa à emissora estatal "NHK".

Akihito já comunicou sua intenção de abdicar para sua esposa, a imperatriz Michiko, e para seu filho e príncipe herdeiro do Japão, Naruhito.

O imperador tomou esta decisão por conta de frágil estado de saúde que o impede de desenvolver suas funções plenamente, e já iniciou os preparativos necessários para garantir "uma sucessão estável", segundo as citadas fontes.

A Agência da Casa Imperial japonesa planeja organizar um ato para que Akihito explique sua decisão ao povo japonês, segundo as fontes citadas pela "NHK", que disseram que a abdicação ocorrerá "nos próximos anos".

A saúde do imperador do Japão ficou debilitada nos últimos anos, já que se submeteu a uma cirurgia coronária de "by-pass" em 2012 e também sofreu um câncer de próstata em 2003 após o qual desenvolveu uma osteoporose, devido ao efeito do tratamento hormonal receitado então.

Devido à idade e seus problemas de saúde, a opinião pública japonesa debateu nos últimos anos a possibilidade de reduzir a carga de trabalho de Akihito, que delegou a seu filho Naruhito algumas das obrigações de sua agenda, como visitas a creches e asilos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos