Moscou quer explicações da Otan sobre ampliação de presença no leste europeu

Astana, 13 jul (EFE).- O ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov assegurou nesta quarta-feira que Moscou deveria receber "explicações" da Otan sobre a decisão da aliança militar tomada na semana passada de reforçar sua presença no leste europeu.

"Em primeiro lugar, gostaríamos de escutar uma explicação da Otan sobre as decisões acordadas na cúpula de Varsóvia. O que ouvimos nos comentários públicos não é encorajador", comentou Lavrov em entrevista coletiva em Astana, capital do Cazaquistão.

Está previsto que a Otan e Rússia se reúnam hoje em Bruxelas, onde a aliança informará a Moscou sobre a decisão da semana passada de enviar quatro batalhões à Polônia, Estônia, Letônia e Lituânia por temor ao aumento de forças militares russas.

Lavrov, em entrevista coletiva realizada após a reunião dos ministros das Relações Exteriores dos cinco países do Cáspio em Astana, disse que Moscou estava preparado para cooperar com a aliança em uma tentativa de normalizar as relações.

"Não fomos nós os que acabamos com o acordo de luta contra o terrorismo, nós não congelamos a cooperação em apoio às forças de segurança do Afeganistão para que possam fazer frente eficazmente ao EI e outros radicais, e não fomos nós os que suspendemos todos os ramos de cooperação entre Rússia e a Otan", argumentou Lavrov.

O chefe da diplomacia russa se referia assim à decisão unânime da Otan de 2014 de suspender a cooperação prática com Moscou em resposta à "intervenção militar ilegal na Ucrânia e à violação da soberania e da integridade territorial da Ucrânia por parte da Rússia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos