Quase 500 belgas foram lutar no Iraque e Síria, entre eles crianças

Bruxelas, 13 jul (EFE).- Um total de 457 belgas deixaram seu país em algum momento para lutar na Síria ou Iraque, ou quiseram fazer, segundo dados do Órgão de Coordenação de Análise de Ameaça (OCAM), que foi divulgado no jornal "La Libre".

A última estimativa havia sido divulgada em janeiro, quando foram contabilizados 451 combatentes belgas.

Pela primeira vez foi possível distinguir entre homens, mulheres e menores, informou a rede de televisão "VTM".

Segundo este meio, dos 266 combatentes que se encontram agora na Síria ou Iraque, 51 deles são mulheres, enquanto 38 ainda não atingiram a maioridade.

Além disso, a "VTM" afirmou que 90 combatentes belgas teriam morrido na frente, apesar de não haver nenhuma confirmação oficial deste número.

Entre os 457 combatentes belgas na Síria ou Iraque que estiveram em algum momento nesses países árabes, há 86 mulheres e 43 menores, de acordo com o OCAM.

Segundo recolhe "La Libre", 14 teriam abandonado estes territórios.

Além disso, o jornal afirma que, frente às 59 pessoas que estavam detidas em janeiro por terem planejado viajar a estas zonas de combate, este número já chegou a 73 detidos.

O meio acrescentou também que 11 carteiras de identidade belgas foram retiradas a fim de evitar potenciais saídas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos