Hollande diz que cortou suas despesas ao ser questionado sobre cabeleireiro

Paris, 14 jul (EFE).- O presidente francês, François Hollande, respondeu nesta quinta-feira às críticas recebidas por ter contratado um cabeleireiro pessoal, com um salário bruto de 9,895 euros por mês, alegando que desde que chegou ao Eliseu em maio 2012 reduziu as despesas da Presidência e seu salário em 30%.

Perguntado na tradicional entrevista televisionada por ocasião da Festa Nacional francesa sobre esse cabeleireiro, cuja contratação foi revelada na terça-feira, Hollande insistiu que o orçamento do Eliseu, que em 2012 foi de 109 milhões de euros com seu antecessor, Nicolas Sarkozy, baixou até 100 milhões anuais com ele.

Além disso, acrescentou que decidiu baixar seu salário em 30%. Por isso considerou que "tudo por ser questionado, menos isto".

Segundo a revista satírica "Le Canard Enchaîné", Olivier B. -a identidade com a qual o cabeleireiro se apresenta- tem um contrato que terminará junto com o mandato do chefe do Estado, após as eleições presidenciais de maio de 2017.

No contrato, Olivier B. é obrigado a manter "o segredo mais do absoluto" sobre seu trabalho ou sobre as informações que possa conhecer durante seu desempenho.

Além disso, mantém uma disponibilidade total para a agenda do chefe do Estado, o que inclui seus deslocamentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos