Trump exige quantia milionária de ex-funcionário por rompimento de cláusula

Washington, 13 jul (EFE).- O virtual candidato republicano às eleições presidenciais dos Estados Unidos, Donald Trump, exige US$ 10 milhões de um ex-funcionário de sua campanha política por supostamente haver quebrado uma cláusula de confidencialidade, segundo publicou nesta quarta-feira.

De acordo com a informação publicada, Trump acusa seu ex-assessor de campanha, Sam Nunberg, que foi despedido no ano passado, de vazar para a imprensa informações "confidenciais", por isso lhe exige US$ 10 milhões em danos em um caso que até agora se tinha limitado a uma arbitragem privado entre as partes.

No entanto, Nunberg está tentando transferir o caso para os tribunais para que assim seja público, por isso nesta quarta-feira apresentou vários documentos perante a Corte Suprema Civil de Nova York.

O magnata acusa Nunberg de estar por trás de um relatório publicado em maio pelo "New York Post" sobre uma discussão entre o então chefe de campanha de Trump, Corey Lewandowski, e seu porta-voz, Hope Hicks, um extremo que o ex-assessor nega.

A campanha de Trump despediu Nunberg em agosto do ano passado por haver publicado em 2007 e 2008 comentários considerados racistas em sua conta pessoal do Facebook contra a filha do reverendo e ativista negro Al Sharpton e o presidente Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos