Cazeneuve diz que não há vínculo entre autor de ataque em Nice e jihadismo

Paris, 15 jul (EFE).- O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, disse nesta sexta-feira que não existem elementos para ligar Mohammed Boulhel, autor do massacre de ontem em Nice, com o jihadismo, uma relação que, no entanto, foi estabelecida pelo primeiro-ministro do país, Manuel Valls.

"Temos um indivíduo que era conhecido pelos serviços de informação por atividades ligadas ao jihadismo radical, mas não era alvo de uma ficha S (de acompanhamento por radicalização) e sobre quem não se conhecia atos vinculados ao islã radical", disse o ministro do Interior em entrevista à emissora "TF1".

Cazeneuve disse que a investigação aberta pelas autoridades determinará se Boulhel, morto após o massacre, atuou a pedido de outros indivíduos, motivado pelas "contínuas mensagens do Estado Islâmico" ou por ter algum tipo de desequilíbrio.

O homem, de origem tunisiana, atropelou com um caminhão dezenas de pessoas que estavam assistindo a festa em comemoração ao Dia da Bastilha, principal festa nacional francesa, em Nice. Depois, trocou tiros com policiais que tentaram deter o veículo.

O ministro do Interior afirmou que as forças de segurança já evitaram 16 atentados na França neste ano, mas alertou que, independentemente de quem estiver no governo, não há nada que possa ser feito para garantir um "risco zero de atentados".

"Estamos enfrentando fenômenos de violência extrema. Constatamos que as modalidades desses crimes são inéditas em relação ao conhecido até agora. Tivemos massacres maciços com explosivos, com armas de fogo e agora um novo tipo de intervenção", indicou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos