Homem agredido por terrorista de Nice lamenta que ele não estivesse preso

Paris, 15 jul (EFE).- O homem agredido em janeiro deste ano pelo terrorista que ontem à noite matou pelo menos 84 pessoas em Nice expressou indignação nesta sexta-feira em seu perfil no Facebook, no qual lamentou que ele não tivesse sido preso na ocasião.

"O terrorista que cometeu os atentados em Nice é o mesmo que me agrediu com um bastão de beisebol... Tinha que cumprir seis meses de prisão... Parem de permitir que eles vagueiem por aí", escreveu Jean-Baptiste Ximenes na rede social.

Este incidente aconteceu quando Ximenes pediu ao autor do massacre de Nice, Mohammed Boulhel, para que movimentasse seu veículo, algo ao que o terrorista reagiu com a agressão.

O ministro de Justiça francês, Jean-Jacques Urvoas, tinha antecipado hoje em comunicado que o Tribunal Correcional de Nice condenou Boulhel no dia 24 de março a uma pena isenta de cumprimento por esse incidente.

Boulhel, que não estava fichado como suspeito de terrorismo, tinha vários procedimentos judiciais abertos, embora só tenha sido condenado por esse incidente de trânsito.

Ontem à noite, o terrorista usou um caminhão para atropelar dezenas de pessoas que tinham assistido aos fogos de artifício na celebração pelo Dia da Bastilha em Nice e disparou contra policiais que tentaram deter seu veículo, e que finalmente conseguiram abatê-lo.

Os últimos números disponibilizados pelo presidente francês, François Hollande, detalham que são 84 mortos, entre os quais havia dez crianças e adolescentes, além de 200 feridos, 52 em estado crítico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos