UE expressa apoio a instituições e pede retorno à ordem na Turquia

Ulan Bator, 16 jul (EFE).- A União Europeia (UE) expressou neste sábado (data local) seu apoio total às instituições democráticas na Turquia e pediu um rápido retorno à ordem constitucional após a tentativa de golpe de estado da noite passada.

"A Turquia é um parceiro-chave da União Europeia. A UE apoia completamente o governo eleito democraticamente, as instituições do país e o estado de direito", afirmou um comunicado dos líderes das instituições da UE, que participam em Ulan Bator, capital da Mongólia, de uma cúpula de países da Europa e da Ásia.

"Pedimos o rápido retorno da ordem constitucional da Turquia. Seguimos de perto os eventos em coordenação com os 28 Estados-membros", acrescentou o comunicado do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e a alta representante de Política Externa, Federica Mogherini.

Em sua conta oficial no Twitter, Mogherini tinha pedido anteriormente "moderação e respeito pelas instituições democráticas" da Turquia.

A representante europeia de Política Externa disse na mesma mensagem que estava "em contato constante com a delegação da UE em Ancara e Bruxelas na Mongólia", aonde chegou na quinta-feira passada para a cúpula, que termina hoje.

A Turquia é um importante vizinho da UE, com quem negocia seu ingresso desde 2005 (embora o processo quase não tenha avançado nos últimos anos), e um país-chave no trânsito à Europa de imigrantes vindos da Ásia, especialmente refugiados sírios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos