Americano negro assassinado pela polícia é enterrado em Louisiana

Washington, 16 jul (EFE).- Milhares de pessoas compareceram neste sábado ao enterro de Alton Sterling, o vendedor negro que foi morto por dois policiais brancos há 10 dias em Baton Rouge (Louisiana) e que suscitou grandes protestos nos EUA.

Sterling, que era afro-americano e tinha 37 anos, já estava imobilizado no chão quando foi atingido por disparos realizados pelos policiais e sua morte foi registrada em vídeos posteriormente divulgados pelas redes sociais e meios de comunicação.

Essa morte, junto à do afro-americano Philando Castile em Minnesota também pelas mãos da Polícia, reavivou as tensões raciais no país e provocou uma onda de protestos lideradas pelo movimento "black live matters" (as vidas dos negros importam).

Em uma delas, em Dallas (Texas), um franco-atirador assassinou cinco policiais brancos.

Ao enterro de hoje compareceram os reverendos Jesse Jackson e Al Sharpton, que se dirigiram aos congregados na cerimônia.

"Não somos contra da Polícia, somos contra os que são do mal", disse Sharpton, que afirmou que a morte de negros "deve acabar".

O funeral de Sterling ocorreu no dia seguinte ao de Castile, que reuniu 3 mil pessoas em Mineápolis (Minnesota).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos