Berlim ratifica apoio ao "governo eleito" na Turquia

Em Berlim

O governo alemão ratificou, através de seu porta-voz, Steffen Seibert, o apoio ao "governo eleito" da Turquia, após a tentativa de golpe de Estado de sexta-feira (15) e enquanto o Ministério das Relações Exteriores pressiona os cidadãos germânicos no país para que tenham extrema prudência.

A chanceler Angela Merkel está "em contato permanente" com seus ministros das Relações Exteriores, Frank Walter Steinmeier, vice-chanceler e titular de Economia, Sigmar Gabriel, e o ministro da Chancelaria, Peter Altmaier, indicou Seibert, em mensagem através de sua conta no Twitter.

O porta-voz de Merkel, a quem os eventos de ontem à noite surpreenderam em Ulan Bator (Mongólia), onde participava do Fórum Ásia-Europa (Asem), já tinha expressado ontem seu apoio à "ordem democrática" na Turquia.

Fontes do Ministério das Relações Exteriores pressionaram os alemães que se encontram no país a tomar máxima precauções e lhes aconselharam a não sair de casa ou hotel enquanto a situação é indefinida.

A companhia aérea alemã Lufthansa, assim como sua filial de baixo custo Eurowings, decidiu ontem à noite suspender todos seus voos à Turquia, à espera de uma melhor situação de segurança no país.

Cerca de 3 mil cidadãos de origem turca se concentraram até altas horas da madrugada perante a embaixada da Turquia em Berlim, com bandeiras desse país e expressando repúdio ao golpe.

Na Alemanha vivem cerca de 3,5 milhões de cidadãos de origem turca, o maior coletivo de origem estrangeira do país, dos quais dois terços têm nacionalidade alemã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos