Conversa entre pilotos do avião da Egyptair demonstra possível incêndio

Cairo, 16 jul (EFE).- As primeiras escutas das conversas dos pilotos do avião da Egyptair que caiu em 19 de maio mencionaram um incêndio antes de ocorrer o acidente, informou neste sábado o Ministério de Aviação Civil egípcio.

"O comitê (técnico de investigação) iniciou a escuta das conversas da cabine antes do acidente. Foi mencionada a existência de fogo. No entanto, é prematuro identificar a razão e sua localização", afirmou o Ministério em comunicado.

Além disso, a nota acrescentou que continuam os trabalhos de análise das duas caixas-pretas, tanto a que grava as conversas na cabine como a que registra os dados do voo, assim como dos destroços da aeronave achados.

O navio "John Lethbridge", da empresa francesa Deep Ocean Search e que trabalhou no Mar Mediterrâneo na busca dos destroços da aeronave, atracou hoje no porto de Alexandria, após ter concluído sua missão, que foi ampliada em duas ocasiões para assegurar que nenhum resto humano seria abandonado.

O Departamento de Medicina Legal e o comitê de investigação preparam agora a transferência dos restos das vítimas ao Cairo para completar as análises de DNA, acrescentou o comunicado.

Um total de 66 pessoas, entre passageiros e tripulantes, viajavam no avião da companhia aérea egípcia que fazia a rota Paris-Cairo .

O A-320 desapareceu do radar na madrugada d 19 de maio após penetrar no espaço aéreo egípcio pouco mais de um quilômetro, e caiu nas águas do Mediterrâneo.

Por enquanto as causas da tragédia são desconhecidas, embora espera-se que a análise das caixas-pretas, que foram transferidas à França, esclareçam os fatos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos