Merkel condena tentativa de golpe na Turquia e pede respeito à democracia

Berlim, 16 jul (EFE).- A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, condenou neste sábado a tentativa de golpe militar na Turquia e pediu respeito às regras democráticas e à Constituição do país.

"Qualquer mudança política deve ser produzida pela via democrática, não com tanques na rua", afirmou Merkel em discurso em Berlim, após voltar do Fórum Ásia-Europa, realizado na Mongólia.

A chanceler alemã afirmou que essa opinião também era compartilhada por outros integrantes da UE que participaram do evento e classificou como "trágico" de que várias pessoas tenham "pagado com suas vidas" pela tentativa golpista.

"Desejo ao povo turco que, após as horas traumáticas, volte em breve à calma e supere as divisões. A democracia é o melhor instrumento para isso", destacou a chanceler em seu discurso.

Merkel mostrou solidariedade com todas as forças democráticas no governo e na oposição da Turquia, além de afirmar que a Alemanha "está ao lado dos que defendem a democracia". Para ela, a vontade do povo, expressada por meio do voto, tem que ser respeitada.

A chanceler também pediu que os cidadãos alemães que estejam na Turquia respeitem as advertências realizadas pelo Ministério das Relações Exteriores do país. Além disso, Merkel afirmou que o Ministério da Defesa está com "máxima atenção" sobre a situação na base turca de Incirlik, onde estão 240 soldados alemães.

A líder alemã também lembrou dos vínculos que unem seu país à Turquia, tanto pela condição de parceiros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e como pelo fato de mais de 3,5 milhões de pessoas de origem turca viverem na Alemanha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos