Obama pede que todos os grupos na Turquia atuem "dentro da lei"

Washington, 16 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu neste sábado a todos os grupos na Turquia que "atuem dentro do Estado de direito" para evitar mais violência após o golpe de estado fracassado no país.

Após uma reunião na Casa Branca com sua equipe de segurança nacional, Obama emitiu um comunicado no qual reiterou seu "apoio inequívoco ao governo civil e democraticamente eleito na Turquia".

O líder lamentou a perda de vidas nos enfrentamentos de sexta-feira entre militares e contrários ao golpe e garantiu que é "vital que todos atuem dentro do Estado de direito" para "evitar mais violência e instabilidade".

O governante, que foi informado nesta manhã por seus assessores sobre os últimos eventos na Turquia, pediu um trabalho conjunto com as autoridades turcas para que "haja segurança para as missões diplomáticas e seu pessoal, assim como os militares e seus dependentes".

Obama ressaltou que é necessário seguir cooperando com a Turquia em assuntos como a luta contra o terrorismo, depois que as autoridades fecharam o espaço aéreo da base turca de Incirlik, desde onde operam os aviões militares americanos em sua campanha contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

O primeiro-ministro turco, o islamita Benali Yildirim, afirmou hoje que o governo recuperou o controle do país depois da fracassada tentativa de golpe militar que se iniciou na sexta-feira e que terminou com 161 mortos e 2.839 militares detidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos