Tusk afirma que forma como Turquia deixará crise marcará seu futuro na UE

Ulan Bator, 16 jul (EFE).- O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou neste sábado que a forma como Turquia saia da atual tentativa de golpe de Estado determinará o futuro de suas relações com a União Europeia (UE).

"A pergunta chave é como sairá a Turquia desta crise e enfrentar as consequências, algo que será crucial não só para este país mas para toda a região e as suas relações com a UE", afirmou em entrevista coletiva no final da cúpula da Asem que terminou hoje em Ulan Bator, na Mongólia.

Tusk disse que agora "é muito cedo para especular sobre as consequências" do golpe, porque os eventos ainda estão acontecendo no país.

"A situação parece estar sob controle em Istambul, mas ainda está longe de ser estabilizada", acrescentou.

O líder europeu disse que "os desafios da Turquia não podem ser resolvidos com as armas. Os golpes militares já não têm lugar em uma Turquia moderna".

"Nossa esperança e intenção é manter a Turquia como um parceiro fundamental em todas suas dimensões", acrescentou Tusk.

Anteriormente, Tusk, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e a Alta Representante de Política Externa, Federica Mogherini, emitiram um comunicado conjunto onde manifestaram apoio para as instituições democráticas na Turquia.

"A Turquia é um parceiro fundamental da União Europeia. A UE apoia completamente o governo eleito democraticamente, as instituições do país e o estado de direito", afirmou essa nota, que também pediu "o rápido retorno da ordem constitucional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos