Venezuela reabre passagem na fronteira com Colômbia por 12 horas

Caracas, 16 jul (EFE).- O governo da Venezuela voltou abrir neste sábado, por 12 horas, a passagem de pedestres na ponte internacional Simón Bolívar, que une a cidade venezuelana de San Antonio do Táchira com Cúcuta, na Colômbia.

A abertura ocorreu um dia antes do anunciado pelo governador de Táchira, José Vielma Mora, que tinha afirmado ontem que a passagem seria reaberta no domingo "sem nenhum problema".

A informação sobre a autorização para cruzar a fronteira foi divulgada por meio do canal estatal "VTV", que exibiu imagens de várias pessoas retornando de Cucúta. No entanto, elas afirmaram que não conseguiram comprar produtos com preços mais baixos que os práticos na Venezuela, que vive uma grave crise de desabastecimento.

A autorização para que os venezuelanos cruzassem a fronteira foi confirmada à Agência Efe pelas autoridades da Colômbia, que afirmaram que decidiram antecipar a abertura da fronteira por causa do grande número de pessoas que se aglomerava perto da ponte que liga os dois países.

"Nosso objetivo é apoiar de forma solidária a população que pede a entrada transitória ao território colombiano, cooperar em assuntos que incidam positivamente na região da fronteira e avançar rumo uma abertura segura e sustentável da mesma", disse o Ministério das Relações Exteriores da Colômbia em comunicado.

A fronteira entre Colômbia e Venezuela foi aberta também por 12 horas no último domingo. Cerca de 35 mil venezuelanos, segundo a Chancelaria, cruzaram a divisa para comprar alimentos e remédios devido à crise de escassez em seu país de origem.

Um dia depois, o governador de Táchira afirmou que "não haveria repetições de nenhuma ação para liberar a passagem para a Colômbia". E que a autorização tinha ocorrido para "evitar um show".

No entanto, Mora mudou de ideia ao longo da semana. Primeiro, na quinta-feira, disse que tinha pedido ao governador do estado colombiano de Zulia, Francisco Arias Cárdenas, que a fronteira fosse aberta no último domingo. Depois, ontem, afirmou que "não teria nenhum problema" em permitir uma nova passagem de venezuelanos.

Além disso, o governador de Táchira afirmou que se o presidente do país, Nicolás Maduro, permitiu que a fronteira fosse aberta duas vezes, também poderá autorizar uma terceira.

De acordo com a emissora "VTV", essas medidas se somam aos esforços realizados pela Venezuela para o restabelecimento da normalização nos pontos de fronteira entre os dois países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos