Ban pede mudança de sistema econômico para diminuir desigualdades

Nairóbi, 17 jul (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu neste domingo uma mudança do sistema econômico em nível global que permita amenizar as desigualdades entre os que se beneficiaram da globalização e aqueles que seguem "ficando para trás".

Ban abriu hoje em Nairóbi, acompanhado do presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, a 14ª Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), que buscará até a próxima sexta-feira estratégias para chegar a um cenário econômico mundial equitativo.

"A desaceleração do comércio mundial e a falta de investimento produtivo aguçaram as profundas divisões entre os que se beneficiaram da globalização e os que seguem ficando para trás", alertou o secretário-geral da ONU.

"Em vez de trabalhar para mudar o modelo econômico para a melhor, muitos líderes estão adotando o protecionismo e, inclusive, a xenofobia", criticou o diplomata sul-coreano.

Ban afirmou que há "sinais preocupantes" de que as pessoas de todo mundo estão descontentes com o estado da economia mundial. A grande desigualdade, as rendas estagnadas e a falta de emprego, especialmente para os mais jovens, reaquecem os temores de uma possível "forte freada econômica", alertou.

A vulnerabilidade atual, disse o secretário-geral, ocorre devido aos mercados voláteis e à instabilidade social, mas também a um entorno global frágil e debilitado pela mudança climática.

Por isso, Ban reiterou que os países devem trabalhar para cumprir as metas de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que oferecem um modelo de como a economia global, a sociedade e o meio ambiente devem trabalhar de maneira conjunta.

O diplomata destacou que há "financiamento suficiente" para dar início às ODS, mas que para isso é necessário que os "investimentos estejam alinhados com o desenvolvimento sustentável".

"Lutemos para que este seja um mundo melhor e que não deixe ninguém para trás", pediu Ban na abertura da Unctad, que integra mais de 194 países, assim como várias organizações intergovernamentais e não governamentais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos