Chefe da Polícia antiterrorista turcae é gravemente ferido durante golpe

Ancara, Jul 17 (EFE).- O chefe da Polícia antiterrorista da Turquia, Turgut Aslan, está em estado grave após ter recebido um tiro na cabeça durante o fracassado golpe militar da sexta-feira passada, informou hoje o jornal "Hürriyet".

Aslan e outros altos cargos militares e policiais foram retidos durante grande parte do golpe militar.

Segundo o "Hürriyet", o chefe da Polícia antiterrorista foi chamado no início do golpe ao comando geral da gendarmaria em Ancara para "uma reunião de emergência", onde foi finalmente mantido como refém por um grupo de soldados afins ao golpe.

O comando geral de gendarmaria foi o último lugar de Ancara que os golpistas entregaram às autoridades.

Após a tentativa de golpe, que deixou pelo menos 161 mortos, entre civis, policiais e militares leais ao governo, se iniciou uma onda de detenções dentro do Exército turco e também um expurgo no sistema judiciário, com mais de 2.700 juízes cassados.

Por outra parte, começaram hoje os enterros das vítimas do golpe militar.

Um geólogo de 38 anos, que morreu durante a tentativa golpista na frente do Palácio Presidencial de Ancara, foi o primeiro a ser enterrado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos