Rei do Marrocos diz que "chegou o momento" de o país voltar à União Africana

Rabat, 17 jul (EFE).- O rei do Marrocos, Muhammad VI, disse neste domingo, em mensagem dirigida ao presidente interino da União Africana, Idriss Deby Itno, que chegou o momento de o país voltar a integrar o órgão, do qual não faz parte há mais de 30 anos.

Na mensagem transmitida pelo presidente do parlamento marroquino, Rachi Talbi Alami, a Itno, em Kigali, durante a realização da 27ª sessão ordinária da União Africana, o monarca disse que a decisão de voltar foi "refletida e amadurecida durante muito tempo".

"Há muito tempo nossos amigos pedem para voltarmos a estar entre eles, para que o Marrocos recupere o lugar natural que lhe corresponde dentro de sua família institucional. Esse momento chegou", disse Alami ao presidente interino da União Africana.

O Marrocos deixou a União Africana em 1984, quando o órgão admitiu como membro a República Árabe Saarauí Democrática.

Muhammad VI explicou que, apesar de ter deixado o órgão, seu país não interrompeu a cooperação com os países africanos e sempre se comprometeu com as causas do continente. O monarca afirmou que, com sua decisão, quer "agir para superar divisões".

O rei do Marrocos lembrou que seu país foi um dos fundadores da União Africana e que a saída do órgão provocou um "ferimento".

Além disso, Muhammad VI disse que a União Africana está em "defasagem" na questão do Saara Ocidental em relação à ONU, acrescentando que confia na capacidade do órgão africano para corrigir os "lastros de um erro histórico e de um legado embaraçoso".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos