Ataque maoísta no norte da Índia deixa 13 mortos

Nova Délhi, 19 jul (EFE).- Pelo menos dez policiais e três insurgentes morreram, enquanto cinco agentes ficaram feridos, em um ataque maoísta no estado de Bihar, no norte da Índia, onde ainda continuam as operações de rastreamento, informou à Agência Efe o inspetor geral da Polícia de Patna, Nayyar Khan.

O ataque começou ontem à noite no distrito de Aurangabad, com a explosão de uma bomba caseira, seguida de um enfrentamento entre as forças de segurança e os autores da ação. Todos os policiais mortos e feridos eram membros da Força Central da Polícia de Reserva (CRPF).

A equipe atacada participava de uma operação contra os maoístas (adeptos do Pensamento de Mao Tse Tung) baseada em informação da Inteligência que alertava sobre a presença de insurgentes em uma floresta da região, onde planejavam ataques contra as forças de segurança indianas, de acordo com a Polícia.

De acordo com o inspetor geral, as operações continuam em Aurangabad para tentar localizar outros possíveis insurgentes. Nas operações já feitas, várias armas foram recuperadas.

A guerrilha maoísta, que procura uma revolução agrária, nasceu da revolta em uma aldeia do estado de Bengala em 1967. Após ser reprimida pelo governo local, se transferiu a estados próximos, entre eles Chhattisgarh, e hoje está ativa principalmente no chamado "Red Corridor", uma faixa de território que vai do centro ao leste da Índia.

Segundo dados do portal "South Asia Terrorism", 315 pessoas morreram em 2015 nos mais de mil incidentes extremistas de corte esquerdista ocorridos na Índia, enquanto neste ano, pelo menos, 15 faleceram em Bihar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos