Chefes das Marinhas da China e EUA se reúnem para acabar tensão entre países

Pequim, 19 jul (EFE).- Dois altos oficiais militares da Marinha da China e dos Estados Unidos, o comandante Wu Shengli e o almirante John Richardson, se reuniram em Pequim para resolver as diferenças sobre o Mar da China Meridional, um conflito que gerou tensão entre as duas potências nos últimos anos, informou a agência oficial "Xinhua".

O encontro na capital chinesa, realizado na segunda-feira, foi o primeiro que os países tiveram depois que na semana passada a Corte de Arbitragem de Haia se pronunciou a favor das reivindicações das Filipinas em sua disputa contra a China pela soberania do atol Scarborough e o arquipélago Spratly, situados no citado Mar de China Meridional.

Wu Shengli afirmou na reunião que China e EUA têm um papel-chave em garantir a paz e a estabilidade neste mar, de modo que a cooperação entre as Marinhas dos dois países é "a única escolha correta".

O comandante da Marinha chinesa reconheceu que o conflito no Mar da China Meridional está aumentando e passa por uma situação "complicada e sensível", onde é necessário que EUA e China "fortaleçam a comunicação, promovam a confiança, resolvam dúvidas e evitem erros de julgamento".

Apesar do tom conciliador inicial, também reivindicou energicamente a posição chinesa sobre as ilhas disputadas e nesse sentido ressaltou perante Richardson que Pequim "nunca sacrificará sua soberania e interesses" nesse mar, e afirmou que para a China é um "interesse fundamental".

"Não vamos parar nossa construção nas Ilhas Nansha (Spratly), que são território inerente da China, e onde as obras realizadas são razoáveis, justificadas e legais", acrescentou o oficial chinês, diante das acusações dos EUA que a China está construindo ilegalmente ilhas artificiais nas águas disputadas.

Em contrapartida, John Richardson disse que "devemos trabalhar juntos e falar honestamente quando estamos de acordo e quando temos diferenças", segundo um comunicado da Marinha americana enviado nesta terça-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos