Diretor de campanha defende autenticidade do discurso de esposa de Trump

Cleveland (EUA), 19 jul (EFE).- O diretor da campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano defendeu nesta terça-feira a autenticidade do discurso da esposa do empresário, Melania, feito ontem na convenção da legenda e que gerou polêmica por semelhanças com o de Michelle Obama na convenção do Partido Democrata de 2008.

"Não acreditamos que haja nada nesse discurso que não reflita o que ela pensa. As palavras que usou eram pessoais para ela, o dizemos tranquilamente", afirmou Paul Manafort em entrevista coletiva no segundo dia da convenção, realizada em Cleveland, no estado de Ohio.

Perguntado se acredita que Melania está sendo injustamente criticada, Manafort disse que "absolutamente sim" e defendeu taxativamente tanto o conteúdo como a vontade da esposa de Trump de falar para milhões de pessoas, algo ao qual não está acostumada.

"Fez um trabalho fantástico, foi ela que veio e nos disse que queria falar. É uma pessoa que não está acostumada a falar em público. Queria que os cidadãos vissem uma parte de Trump que não conhecem, porque pensa que é importante que entendam seu lado humano", justificou.

"E ela comunicou isso de uma maneira elegante, e nenhuma destas tentativas de destruir seu discurso pode distrair o fato de que seu discurso foi o mais destacado da convenção", acrescentou.

Manafort quis ressaltar que "Melania sabia que seu discurso seria muito escutado" por isso "pensar que faria algo sobre o qual o público não se desse conta seria absurdo".

O diretor de campanha de Trump acusou diretamente a campanha da virtual candidata democrata, Hillary Clinton, de "estar tentando distorcer a mensagem" que ontem Melania quis passar.

"É outro exemplo de que quando Hillary está ameaçada por uma mulher, a primeira coisa que faz é tentar destruí-la".

"Achamos que seu discurso foi genial. Falou de como veio aos Estados Unidos, de sua história de pessoa que migrou da maneira correta de fazê-lo, de seu amor ao país e a seu marido, de valores familiares", acrescentou.

Já o presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC, a comissão executiva do partido), Reince Priebus, disse em uma entrevista à rede de TV "Bloomberg" que lhe parece "razoável" que haja alguma demissão entre o pessoal de campanha responsável pelo discurso.

"Certamente, não a culpo por nada disso", afirmou, sem emitir uma opinião sobre se via plágio no discurso de Melania em relação ao de Michelle Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos