Sobe para 14 o número de mortos após confronto em presídio da Guatemala

Cidade da Guatemala, 19 jul (EFE).- O número de mortos em um confronto em um presídio da Guatemala subiu nesta terça-feira para 14, entre os quais se encontra o capitão Byron Lima, que cumpria 20 anos de prisão pelo assassinato do bispo Juan Gerardi em 1998.

O detento Julio Cesar Aguirre morreu hoje de manhã no Hospital Geral San Juan de Dios, segundo confirmaram à Agência Efe fontes do centro sanitário.

Os outros dois presos que foram transferidos ao centro médico já receberam alta e estão sob a supervisão do sistema penitenciário.

O confronto pelo controle da Colônia Agrícola Penal Pavón entre os grupos do capitão Lima e do narcotraficante Marvin Montiel Marín, conhecido como "El Taquero", acabou ontem com a morte do primeiro após receber sete disparos no crânio.

Entre os mortos, quatro foram decapitados, um calcinado e três morreram por ferimentos de bala, e pelo menos dez pessoas que não foram identificadas ficaram feridas neste ataque.

Lima, um dos detentos mais conhecidos da Guatemala, foi condenado a 20 anos de prisão pelo assassinato de Gerardi, assim como seu pai, o coronel reformado do exército Byron Lima Estrada e o sacerdote Mario Orantes, que já estão em liberdade, e também Obdulio Villanueva, que acabou assassinado em 2003 durante um motim no presídio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos