Forças israelenses negam participação na morte de menor palestino

Jerusalém, 20 jul (EFE).- O exército e a polícia de Israel negaram nesta quarta-feira qualquer envolvimento na morte ontem de um menor palestino de 12 anos em A Ram, ao norte de Jerusalém, tal como assinalaram fontes médicas e veículos de comunicação palestinos.

"As forças do exército não estavam presentes e não efetuaram nenhuma atividade na região", disse à Agência Efe uma porta-voz militar israelense.

A porta-voz policial Luba Samri, por sua parte, afirmou que nos enfrentamentos ocorridos na tarde de ontem os agentes "utilizaram apenas gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral. Não houve disparos".

Fontes médicas palestinas informaram ontem à noite à agência palestina "Maan" que Muhye Muhamad Sidqi Al Tabaji, de 12 anos, morreu durante confrontos com as forças israelenses nessa cidade, onde estas realizavam uma operação.

As forças israelenses, segundo a "Maan", dispararam munição real contra os manifestantes e o menor foi ferido no peito e chegou morto ao hospital ao qual foi transferido em Ramala.

Os confrontos se iniciaram depois que forças israelenses irromperam em A Ram para realizar uma operação e foram recebidas por jovens da cidade que lhes jogaram pedras e garrafas, segundo a agência.

O jornal israelense "Haaretz" afirmou que a Polícia de Fronteiras sugere que o adolescente pode ter morrido em uma disputa local e que residentes de A Ram pediram que o incidente seja investigado por considerar que as circunstâncias de sua morte não estão claras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos