Hollande confirma morte de 3 militares franceses em acidente aéreo na Líbia

Paris, 20 jul (EFE).- Três militares franceses das forças especiais morreram na Líbia após a queda do helicóptero com o qual realizavam uma missão, confirmou o presidente francês, François Hollande.

Em discurso no centro de treinamento da Gendarmaria de Saint Astier em Dordoña (sudoeste), Hollande afirmou que foi "um acidente" que causou a queda do helicóptero, o que desmente as informações de que tinha sido derrubado por um míssil de uma das facções que disputam o poder na Líbia.

O presidente francês prestou "homenagem" aos três suboficiais que, como os outros membros das forças especiais destacadas, realizam "perigosas operações de informação" nesse país, no qual há "uma instabilidade perigosa" a "apenas centenas de quilômetros do litoral europeias".

Em comunicado, o ministro, Jean-Yves Le Drian, lamentou, por sua vez, "a perda de três suboficiais franceses mortos em missão oficial na Líbia" e prestou homenagem "à coragem e entrega destes militares a serviço da França que cumprem, todos os dias, missões perigosas contra o terrorismo".

Le Drian enviou seu pêsame e "todo seu apoio" às famílias e amigos, aos quais ressaltou "o reconhecimento da nação".

O titular da Defesa está hoje em Washington, onde participa de uma reunião com seus colegas da coalizão internacional contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), em particular para preparar a ofensiva contra Mossul, cidade do norte iraquiano em mãos dos jihadista desde 2014.

Nesta manhã, o porta-voz do governo francês, Stéphane Le Foll, tinha afirmado que "as forças especiais" estão na Líbia "para ajudar e que a França está presente em todas partes para lutar contra os terroristas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos