Negociações com grupo que atacou sede policial em Yerevan continuam

Tbilisi, 20 jul (EFE).- O Serviço de Segurança Nacional (SSN), da Armênia informou nesta quarta-feira que continuam as negociações com o grupo de extremistas armados que no domingo atacou a sede da polícia de Yerevan, onde mantém quatro reféns.

"A fim de libertar os reféns e resolver de maneira pacífica a situação, estão sendo realizadas negociações com os membros do grupo armado", afirma o comunicado divulgado pelo SSN.

A nota destaca que desde o começo do ataque, no qual morreu um coronel da polícia e outros quatro agentes ficaram feridos, foram libertados cinco reféns.

"Unidades especiais das forças da ordem armênias se mantêm em alerta de combate, mas por enquanto não há condições para que entrem em ação", acrescentou o SSN.

Os sequestradores, que após atacarem o quartel pediram uma rebeldia armada contra o governo, querem a libertação de teu líder, o opositor e veterano de guerra Zhirair Sefilian.

Entre seus reféns está o subchefe da polícia nacional, o general Vardan Eguiazarian.

Além da libertação de Sefilian, detido há quase um mês por conspirar para reverter a ordem constitucional, os rebeldes demandam a renúncia do presidente, Serzh Sargsyan, e a formação de um governo de transição.

Sefilian, veterano de guerra pelo controle do enclave de Nagorno Karabakh, foi detido em 20 de junho por posse ilegal de armas e explosivos, o que é negado por seus partidários, que acusam as autoridades de perseguir o líder.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos