Pais de menino morto por jacaré decidem não processar Disney e criam fundação

Miami, 20 jul (EFE).- Os pais do menino de dois anos que morreu em junho após ser arrastado por um jacaré até o lago de um resort da Disney, em Orlando, anunciaram nesta quarta-feira que não processarão o grupo empresarial e que criarão uma fundação em homenagem ao filho.

Em comunicado, Matt e Melissa Graves se disseram conformados que nunca mais terão o filho, Lane Thomas, mas que tentarão manter "seu espírito vivo" através de uma fundação que leva o nome da criança, com a qual esperam compartilhar com outras pessoas o "amor inimaginável" que o menino deixou gravado em seus corações.

"Além da fundação, nos dedicaremos unicamente à futura saúde de nossa família e não entraremos com nenhum processo contra a Disney. Por enquanto, seguimos pedindo privacidade enquanto focamos em nossa família", diz o texto.

No dia 15 de junho, o menino foi arrastado até a água por um jacaré quando se encontrava com sua família às margens de um lago artificial no resort Grand Floridian Resort & Spa em Orlando.

Os pais tentaram libertar a criança do jacaré, que media entre 1,5 e 2 metros de comprimento, mas não conseguiram. As autoridades chegaram a sacrificar vários animais do lago durante a operação de busca.

No dia seguinte, os mergulhadores que participaram da busca acharam no fundo do lago o corpo do menino, que estava sem vida, mas intacto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos