Turquia nega que haja navios militares do país em poder dos golpistas

Istambul/Atenas, 20 jul (EFE).- O Ministério do Interior da Turquia negou que dois navios de sua Marinha estejam sob poder de militares que participaram da tentativa fracassada de golpe de Estado na última sexta, como informou nesta quarta-feira a imprensa do país.

"Todos os navios da guarda litorânea continuam seus movimentos sob controle do comando de monitoramento do litoral, e as informações de que alguns foram sequestrados não correspondem à verdade", afirma uma nota da pasta, citada pela agência de notícias estatal "Anadolu".

Esse comunicado responde às informações veiculadas hoje na imprensa turca de que duas embarcações da guarda litorânea turca tinham sido sequestrados por supostos golpistas perto de Mugla, na faixa sul do Mar Egeu.

Também foi informado sobre o suposto envio de caças F-16 turcos rumo à Grécia para rastrear a presença destes navios em águas territoriais gregas, notícia desmentida também por Atenas.

Um porta-voz do Ministério da Defesa grego afirmou ao jornal "Naftemporiki" que não houve uma incursão no espaço aéreo grego por parte de aviões turcos.

A mesma fonte acrescentou que nas águas territoriais do país há uma mobilização "normal", que responde a uma maior vigilância generalizada das fronteiras marítimas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos