Ministro uruguaio diz que presidência do Mercosul é negociada "discretamente"

Montevidéu, 21 jul (EFE).- O ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, disse nesta quinta-feira que a transferência da presidência do Mercosul para a Venezuela é negociada de "maneira discreta", em relação à presença dos representantes deste bloco na próxima reunião agendada para o dia 30 de julho, em Montevidéu.

"Está se negociando com todas as chancelarias discretamente (...). O Uruguai está mantido na posição para entregar, a Argentina está em uma posição de colaboração, e com o Brasil e Paraguai estamos tendo um intercâmbio", disse o ministro à imprensa, na saída de uma reunião com a comissão de Assuntos Internacionais do Senado.

Além disso, acrescentou que durante esta reunião se colocou "a gravidade" da situação do Mercosul, porque, como ele disse "o que se está discutindo é nada mais e nada menos" que um ato jurídico como a transferência da presidência da organização multinacional que integram Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela.

"Espero que possamos superar esta crise, eu trabalho para superar isso", afirmou Nin Novoa.

Ele também enfatizou que, com a aproximação do bloco de oposição uruguaia do Partido Nacional de aplicar o Protocolo de Ushuaia ao país caribenho, "tem que haver uma ruptura institucional", acrescentando que o Uruguai "não considera" que exista este cenário na Venezuela.

Por sua vez, o senador e integrante da comissão de Assuntos Internacionais do Senado, Luis Lacalle Pou, manifestou que a convocação de hoje ao chanceler Novoa "não foi para interpelá-lo ou criticá-lo".

"O que queremos é ter uma política de base ampla no sentido de que você tem que tomar cuidado com o Mercosul, que a Venezuela não é uma democracia plena e busquemos os mecanismos legais para que a transferência não aconteça", afirmou.

O Uruguai convocou uma reunião do Conselho do Mercado Comum (CMC) do Mercosul, no próximo dia 30 de julho, em Montevidéu, para abordar a transferência da presidência temporariamente do bloco para a Venezuela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos