Parlamento da Turquia aprova estado de emergência decretado por Erdogan

Ancara, 21 jul (EFE).- O parlamento da Turquia aprovou nesta quinta-feira o estado de emergência que entrou em vigor após ser anunciado na noite de ontem pelo presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, medida tomada após a tentativa de golpe de Estado.

A proposta foi adotada por maioria simples, com 346 votos a favor de um total de 461 deputados, que participaram da votação na Assembleia Geral, que tem 550 cadeiras no total.

Como se esperava, votaram a favor o governante Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP) e o Partido Ação Nacionalista (MHP), da oposição. Foram contrários à medida o social-democrata Partido Republicado do Povo (CHP), maior grupo de oposição, e o Partido Democrático dos Povos (HDP), esquerdista e pró-curdo.

"Essa emergência para que o país trabalhe rápido e eficazmente na limpeza dos elementos da Fetö (sigla com a qual o governo turco se refere às redes do clérigo Fethullah Güllen, acusado pelo golpe)", disse o ministro da Justiça, Bekir Bozdag.

O objetivo de tal limpeza, disse Bozdag, é "não deixar espaço para que se repita uma tentativa de golpe".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos