Apresentadoras de telejornal argentino aderem ao vivo à campanha do "mamaço"

Buenos Aires, 22 jul (EFE).- As apresentadoras do "Notícias 10", um telejornal da província argentina de Río Negro, amamentaram seus filhos ao vivo para aderir ao "mamaço", uma convocação surgida como protesto após a denúncia de uma jovem a quem a polícia impediu de dar o peito a seu bebê.

"É algo natural. Por que escondê-lo?", disse Angie López Fernández, a apresentadora do programa, após mostrar suas companheiras, que amamentaram seus filhos diante das câmeras.

"Aderimos à convocação nacional pelo direito das mães a amamentar seus bebes no lugar que acharem conveniente. A lactação materna é um ato natural e necessário", disse o programa ao divulgar o vídeo das mulheres nas redes sociais.

As jornalistas do "Notícias 10" se somaram assim à convocação surgida na Argentina depois da divulgação do caso de Konstanz Santos, uma jovem de 22 anos a quem a polícia de um município da província de Buenos Aires lhe proibiu de amamentar seu bebê na via pública.

Há dez dias, a jovem saiu de um banco situado em pleno centro do município de San Isidro, 20 quilômetros ao norte da capital argentina, e se sentou em uma pracinha para alimentar seu filho de nove meses, quando duas mulheres policiais se aproximaram para pedir os documentos de identidade de ambos e comunicar que estava "proibida" de amamentar em locais públicos.

Para este sábado foi marcada nessa mesma pracinha um "mamaço" convocado através de um evento em Facebook ao qual já se somaram cerca de 9.000 pessoas.

Esta amamentação pública se repetirá no obelisco de Buenos Aires e em outras cidades como La Plata, Rosário e Córdoba.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos