Corte francesa confirma que Lagarde deverá ir a julgamento

Paris, 22 jul (EFE).- A Corte de Cassação da França, máxima instância judicial, confirmou nesta sexta-feira que a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, deverá se sentar no banco por causa de sua suposta negligência na gestão de fundos públicos em uma indenização ao empresário Bernard Tapie.

Lagarde esteve supostamente envolvida, quando era ministra da Economia, na arbitragem privada que concedeu uma indenização milionária a Tapie pela venda do grupo de material esportivo Adidas, que tinha sido desapropriada do magnata.

A arbitragem decidiu ressarcir com 404 milhões de euros o ex-político e empresário pelo acréscimo, na sua opinião exagerada, que o Estado obteve em 1994 com a venda da Adidas, através do banco Crédit Lyonnais.

Os juízes da Corte de Justiça da República (CJR, encarregada de julgar os crimes cometidos por membros do governo no exercício de suas funções) acusaram a então titular de Economia de dar, em outubro de 2007, instruções para aceitar uma arbitragem privada e evitar assim o processo da justiça comum.

A Corte de Cassação decidiu no dia 30 de junho a anulação dessa arbitragem de acordo com o Tribunal de Apelação de Paris, que em fevereiro de 2015 tinha avaliado que foi um "simulacro" fraudulento a favor do também ator e ex-ministro socialista.

Um dia depois, a Promotoria pediu à Cassação que rejeitasse o recurso apresentado por Lagarde contra seu envio a julgamento, como assim fez finalmente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos