PF transfere supostos terroristas à prisão de segurança máxima no MS

Rio de Janeiro, 22 jul (EFE).- A Polícia Federal transferiu nesta sexta-feira a uma prisão de segurança máxima os dez supostos simpatizantes do Estado Islâmico (EI) que foram detidos na quinta-feira por supostamente preparar um atentado durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Os detidos, todos eles brasileiros, foram enviados à Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul (sudoeste), segundo informou a polícia.

A polícia deteve os suspeitos na quinta-feira, por ordem judicial, em uma operação desenvolvida de forma simultânea em dez estados do país na quinta-feira.

Segundo as investigações, os suspeitos integravam uma célula terrorista e desorganizada que só manteve contatos através de serviços de mensagem pela internet.

O grupo trocava mensagens de apologia ao terrorismo, nas quais elogiavam os atentados ocorridos nos últimos meses na Europa, e nos quais seus integrantes planejavam a compra de armas com a suposta intenção de realizar um atentado durante os Jogos Olímpicos de agosto.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, informou que alguns detidos juraram lealdade ao Estado Islâmico mediante um ritual previsto na internet, mas que aparentemente nenhum teve contatos diretos com essa organização.

A lei antiterrorista do Brasil, aprovada no ano passado, prevê penas de entre cinco e oito anos de prisão pelo enaltecimento do terrorismo e a preparação de atos terroristas está penalizada com penas de entre três a 15 anos de reclusão.

A prisão preventiva em casos de suspeita de terrorismo é de 30 dias, prorrogáveis por outros 30 dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos