Trump afirma que deixará "globalismo" dos EUA para apostar no "americanismo"

Cleveland (EUA), 21 jul (EFE).- O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que seu "credo" se chegar à Casa Branca será o "americanismo", para colocar seu país em "primeiro lugar".

No discurso de aceitação da indicação na Convenção Republicana de Cleveland (Ohio), Trump garantiu que "o americanismo, não o globalismo, será nosso credo".

O magnata rejeitou a globalização e a abertura comercial dos EUA desde o início da campanha de primárias porque, segundo ele, isso se traduz em transferência de empregos para fora do país.

"Meu plano começará com segurança em casa, o que significa bairros seguros, fronteiras seguras e proteção do terrorismo. Não pode haver prosperidade sem lei e ordem. No plano econômico, aplicarei reformas para acrescentar milhões de trabalhos e trilhões em nova riqueza que poderá ser utilizada para reconstruir os EUA", resumiu.

Um dos lemas de Trump sempre foi "Pôr os Estados Unidos em primeiro", com o qual insiste na necessidade de recuperar indústrias que se foram para outros países, renegociar tratados comerciais e enfrentar as políticas comerciais e cambiais da China.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos