Cingapura proíbe distribuição e venda no país de revista lançada pelo EI

Bangcoc, 23 jul (EFE).- As autoridades de Cingapura proibiram a distribuição e venda no país da revista "Al Fatihin" ("O conquistador"), lançada pelo Estado Islâmico (EI) para seus seguidores no Sudeste Asiático, informam neste sábado diversos veículos de imprensa.

"O EI é um grupo terrorista que representa uma ameaça séria para a segurança de Cingapura. A publicação 'Al Fatihin' é mais um passo do EI para expandir a divulgação de sua propaganda no exterior com uma intenção clara de radicalizar e recrutar seguidores no Sudeste Asiático", disse o Ministério de Comunicação através de uma nota.

As autoridades de Cingapura consideram um crime a distribuição da revista e a venda sem antes do fornecimento de uma cópia para a polícia.

A revista, lançada no dia 20 de junho, é distribuída em Brunei, Filipinas, Indonésia (onde habita a comunidade muçulmana mais numerosa do mundo), Malásia e no sul da Tailândia.

O EI, que pretende instaurar um califado no Sudeste Asiático, divulgou no dia 5 deste mês um vídeo ameaçando com a guerra às autoridades de Nusantara, um termo que na Malásia inclui a este país mais Brunei, Filipinas, Indonésia, Papua Nova Guiné e Timor-Leste, enquanto para os indonésios só compreende sua nação.

A gravação mostra a queima de passaportes e outros documentos por parte de jihadistas do Sudeste Asiático e o doutrinamento de menores em escolas e acampamentos militares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos