Confrontos entre força curdo-árabe e EI na Síria deixam 21 mortos

Cairo, 24 jul (EFE).- Pelo menos cinco membros da Forças da Síria Democrática (FSD), uma milícia curdo-árabe apoiada pelos Estados Unidos, e 16 jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) morreram neste domingo em confrontos na cidade de Manbech, no leste da província de Aleppo, no norte do país árabe.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que os milicianos morreram nos combates que precederam a recuperação por parte das FSD do controle do bairro de Al Banaoui.

A ONG acrescentou que o EI realizou vários ataques durante a madrugada contra as FSD na região de Al Useshli, no sudoeste da cidade, e também em Zunguel, no noroeste de Manbech, e de Tel Um al Sersh, no sul.

Nestes confontos morreram 16 jihadistas, e a maioria desses corpos estão em poder das forças das FSD, acrescentou o Observatório.

Além disso, oito civis, entre eles mulheres e crianças, foram assassinados pelo EI quando tentavam fugir das áreas controladas por este grupo terrorista.

Desde o dia 31 de maio, as FSD desenvolvem uma ofensiva para expulsar os jihadistas de Manbech, principal reduto do EI na província de Aleppo, perto da cidade de Al Bab.

Ontem, a milícia rebelde Conselho Militar de Manbech disse que o EI tinha rejeitado o ultimato de 48 horas oferecido pelas FSD para que entregassem suas armas e deixassem a cidade.

Segundo um comunicado do conselho, que faz parte das FSD, o emir do EI da região de Al Bab não aceitou a oferta oferecida pelas forças rebeldes na última quinta-feira para que deixe a cidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos