Começa convenção que deve nomear Hillary Clinton como candidata à presidência

Filadélfia (EUA), 25 jul (EFE).- O Partido Democrata abriu nesta segunda-feira sua convenção nacional que deve nomear Hillary Clinton como candidata à presidência dos Estados Unidos, em meio à polêmica sobre o vazamento de e-mails que revelaram estratégias da legenda para fragilizar a campanha de Bernie Sanders em favor da ex-secretária de Estado.

A convenção, que terminará na quinta-feira, acontece no ginásio Wells Fargo Center, na Filadelfia. Caso Hillary seja confirmada como candidata, será a primeira mulher a disputar a presidência por um dos dois grandes partidos do país.

Além de ser nomeada, Hillary deve aceitar formalmente a candidatura para enfrentar o candidato do Partido Republicano, Donald Trump, no pleito de novembro.

O evento começou em meio ao escândalo pela divulgação, por parte do portal Wikileaks, de e-mails do Comitê Nacional Democrata (DNC, em inglês), que provocou a renúncia da presidente do partido, Debbie Wasserman Schultz - ela deixará o cargo logo após o fechamento da convenção.

Sanders, que foi adversário de Hillary no processo de eleições primárias da legenda, exigiu a renúncia de Wasserman Schultz.

Hoje, durante um café da manhã com delegados de seu estado (Flórida), ela foi vaiada por alguns dos presentes e, pouco depois, anunciou sua decisão de renunciar também à tarefa de abrir a convenção, um papel que normalmente cabe ao principal líder do DNC.

O lugar de Wasserman Schultz na abertura do convenção ficou com a secretária do DNC, Stéphanie Rawlings-Blake, prefeita de Baltimore, que quase se esqueceu de dar a tradicional martelada que inicia os trabalhos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos