Atacada por um tigre, chinesa segue internada em estado grave

Pequim, 26 jul (EFE).- A mulher chinesa que foi atacada em Pequim por um tigre está internada em estado grave, informou nesta terça-feira o jornal "South China Morning Post", após o incidente ocorrido no último sábado onde a mãe da vítima, ao tentar salvá-la, acabou sendo morta por um dos animais.

A mulher ficou gravemente ferida em um parque onde as rotas são feitas em carros privados ou ônibus para ver animais selvagens, perto de um dos lances da famosa Grande Muralha e cerca de 60 quilômetros do centro de Pequim.

Em um vídeo divulgado pelos veículos de imprensa da China, a mulher sai do veículo para falar com seu marido, que estava conduzindo o carro, até que é atacada por um tigre que a arrasta para longe do automóvel, fora da visão da câmera.

Do veículo saem o motorista e uma mulher de 57 anos, a mãe da vítima, que correm em direção ao tigre e a mulher.

Posteriormente, as autoridades do distrito de Yanqing - onde está localizado o parque - confirmaram que a mãe foi assassinada por um tigre e que sua filha se encontrava em estado grave após ser operada no último domingo.

O jornal publica declarações de uma porta-voz do Comitê de Arborização de Yanqing, assegurando que a mulher ferida ignorou os avisos de uma patrulha do parque, que lhe ordenava voltar ao veículo, antes de ser agredida pelo felino.

Além disso, a porta-voz informou que o parque tem vários avisos visuais e sonoros que lembram os visitantes a proibição de sair dos veículos e abrir as janelas, e que todos que visitam o parque assinam um documento onde aceitam a obedecer estas normas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos