Bernie Sanders afirma que EUA precisam de liderança "unificadora" de Hillary

Filadélfia (EUA), 25 jul (EFE).- O senador independente, Bernie Sanders, afirmou nesta segunda-feira que os Estados Unidos precisam de uma liderança capaz de unir os americanos como a de sua rival nas primárias, Hillary Clinton, e não a "divisão" do candidato republicano, Donald Trump.

"Necessitamos uma liderança que nos una e nos torne mais fortes, não uma liderança que insulta os latinos, os mexicanos, os muçulmanos, as mulheres, os afro-americanos, os veteranos e os doentes para dividir-nos. Por isso, Hillary deve ser a presidente dos EUA", destacou Sanders na Convenção Nacional Democrata.

Recebido por uma grande ovação e pela canção "America" de Simon e Garfunkel, o senador subiu ao palco para ressaltar que, como ele, Hillary entende o impacto da mudança climática, os apertos econômicos da classe trabalhadora e a necessidade de uma cobertura médica acessível.

"Estas eleições se tratam e devem tratar-se das necessidades dos americanos e do futuro que queremos para nossos filhos e nossos netos", salientou o senador, em quem 13 milhões de pessoas votaram no processo de primárias e que hoje foi interrompido várias vezes pelos aplausos do público.

"Somos mais fortes, quando latinos, asiáticos, nativos americanos e todos nós estamos juntos. Somos mais fortes quando homens, mulheres, jovens, velhos, os que nasceram aqui e os que são imigrantes lutamos juntos", considerou Sanders.

O senador pediu a seus seguidores que se sintam orgulhosos das "conquistas extraordinárias que alcançaram" e lembrou que no programa político do partido, aprovado hoje nesta convenção, conseguiram introduzir propostas para fixar um salário mínimo de US$ 15 por hora e um endurecimento dos controles sobre Wall Street.

Desta forma, em seu discurso, Sanders louvou o esforço de Hillary para reformular o papel de primeira-dama e também seu trabalho no senado como representante de Nova York (2001-2009).

"Não é nenhum segredo que Hillary e eu não estamos de acordo em um bom número de assuntos, mas disso se trata a democracia", disse Sanders, que lançou a mensagem que se esperava dele para fortalecer o partido e unir forças contra o candidato republicano, Donald Trump.

"Estou orgulhoso de estar a seu lado e farei tudo o que estiver em minhas mãos para que seja a próxima presidente dos Estados Unidos", concluiu Sanders, que deixou o palco aos gritos de "Bernie, Bernie" e com milhares de pessoas movimentando os cartazes azuis com o nome do senador.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos