Convenção Democrata inicia processo que deve escolher Hillary como candidata

Filadélfia (EUA), 26 jul (EFE).- Os delegados dos 50 estados que participam da convenção nacional do Partido Democrata dos Estados Unidos deram início nesta terça-feira ao processo de votação que deve oficializar Hillary Clinton como candidata presidencial da legenda para as eleições de novembro.

Hillary precisa dos votos de pelo menos 2.383 delegados para se tornar a primeira mulher da história a concorrer à presidência por um dos dois grandes partidos do país.

A congressista Tulsi Gabbard apresentou a indicação do senador Bernie Sanders, rival de Hillary nas primárias democratas, enquanto a senadora Barbara Mikulski e o congressista John Lewis serão os encarregados de fazer o mesmo com a candidatura da ex-secretária de Estado.

Em favor do senador, quem também discursou foi Shyla Nelson, uma das delegadas de Vermont, o estado que Sanders representa, e que o classificou como um "herói".

Sanders e sua mulher, Jane, estão assistindo ao vivo a convenção, que acontece no ginásio Wells Fargo Center, na Filadelfia, enquanto Hillary a acompanha em casa, em Nova York, de acordo com sua campanha.

Barbara Mikulski, a mais veterana integrante do Senado, com quase 30 anos no cargo, foi a encarregada de apresentar oficialmente a candidatura presidencial de Hillary em nome de "todas as mulheres" que, como elas, hão "romperam barreiras".

Também falou em favor de Hillary o congressista negro John Lewis, que destacou que os democratas são "o partido do futuro", porque já nomearam em 2008 Barack Obama, o primeiro afro-americano a chegar à presidência, e agora transformarão a ex-secretária de Estado na primeira mulher candidata por uma das maiores legendas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos