Unesco pede que morte de jornalista João Miranda do Carmo seja investigada

Em Paris

A Unesco pediu às autoridades brasileiras que investiguem o assassinato do jornalista João Miranda do Carmo, ocorrido em Goiás no domingo (24).

"Condeno o assassinato de João Miranda do Carmo", disse em comunicado a diretora geral da Unesco, Irina Bokova.

"É importante que as autoridades investiguem este crime e levem seus culpados perante a Justiça. A impunidade dos crimes contra jornalistas ameaça a capacidade de cumprir com seu trabalho e menospreza o direito do público a ter acesso a fontes de informação independentes e diversificadas", acrescentou Bokova.

João Miranda do Carmo, de 43 anos, tinha um portal local de internet chamado "SAD sem censura" no qual denunciava casos de corrupção em Santo Antonio do Descoberto, cidade no Estado de Goiás. Ele foi assassinato a tiros na entrada de sua casa.

Segundo seus colaboradores, o jornalista e militante político já tinha recebido ameaças pelo conteúdo de suas denúncias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos