Al Assad diz que políticas dos EUA são contrárias ao povo americano

Beirute, 28 jul (EFE).- O presidente da Síria, Bashar al Assad, se reuniu nesta quinta-feira em Damasco com um grupo de ativistas americanos e afirmou que as políticas dos Estados Unidos no Oriente Médio vão contra os interesses e valores do povo americano.

Al Assad afirmou que as políticas dos EUA estão em "colisão" com os interesses dos cidadãos americanos e do resto do mundo, e afirmou que o papel do país no mundo deveria ser positivo, baseado na promoção do conhecimento, a ciência e a tecnologia, em vez do caos e da destruição, informou a agência oficial "Sana".

O presidente da Síria explicou à delegação do Conselho de Paz dos EUA, liderado pelo ativista Henry Lowendorf, a situação atual na Síria. Segundo o líder, a crise se "transformou em uma guerra contra o povo, que surgiu pela rejeição da Síria a desempenhar um papel regional que era contrário aos interesses do país".

Por sua vez, os membros da delegação assinalaram durante a entrevista que o objetivo de sua visita é conhecer de perto a situação no território sírio para passar uma visão em primeira mão à opinião pública americana, disse a "Sana".

Além disso, de acordo com a versão da agência, os ativistas americanos destacaram sua postura contra as "políticas beligerantes e intervencionistas dos EUA", e se comprometeram a exercer esforços para substituí-las.

O Conselho da Paz dos EUA é uma organização pacifista, que, segundo seu site, trabalha pela proibição das armas de destruição em massa, contra o imperialismo e o colonialismo, e a favor da não ingerência nos assuntos internos dos países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos