China emite alerta por onda de calor que já causou 19 mortes

Pequim, 28 jul (EFE).- O serviço meteorológico nacional da China emitiu um alerta laranja, o segundo em gravidade, pela onda de calor que castiga nos últimos dias a metade sul do país, com incomuns temperaturas de até 41 graus em algumas áreas e que causou pelo menos 19 mortes, informou a imprensa oficial do país asiático.

De acordo com o jornal "Global Times", mais de 700 milhões de pessoas estão sendo afetadas pelo aumento do calor no sul do país, que teve início no dia 20 deste mês.

Algumas zonas mais castigadas, como a cidade oriental de Xangai, a central de Chongqing e a província de Hubei, também no centro do país, foram além das recomendações gerais e declararam o alerta vermelho, o máximo nível de emergência.

Dos 19 mortos por insolação, oito eram residentes na província oriental de Jiangsu, no norte de Xangai, e outros seis na também província de Shandong.

As temperaturas elevadas se unem a alta umidade e a falta de vento, o que forma uma combinação muito prejudicial e que segundo os meteorologistas pode durar até meados de agosto.

O calor intenso produziu um aumento da demanda de energia em muitas zonas afetadas, por isso que em províncias como Shandong houve uma limitação do uso de eletricidade em algumas indústrias, informou a agência de notícias oficial "China News".

Ao contrário da onda de calor no sul, o norte do país foi castigado nos últimos dias por temporais e inundações que causaram mais de 200 mortes em províncias como a de Henan ou a setentrional de Hebei, vizinha a Pequim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos