Hollande oficializa futura constituição de Guarda Nacional na França

Paris, 28 jul (EFE).- O presidente da França, François Hollande, oficializou nesta quinta-feira a futura constituição no país de uma Guarda Nacional a serviço da proteção dos franceses, que está previsto que seja composta de reservistas atualmente em operação.

A decisão foi anunciada após Hollande ter se reunido no Palácio do Eliseu, sede da presidência, com os parlamentares que analisaram as possibilidades de criar esse corpo.

As modalidades de sua formação, segundo o comunicado, serão definidas de acordo com "o conjunto de atores" envolvidos e o Conselho de Defesa receberá um primeiro comunicado no começo de agosto.

A presidência francesa destacou que espera-se que sua constituição, reivindicada pela oposição após os atentados jihadistas registrados no país nos últimos meses, ocorra o mais rápido possível.

A primeira Guarda Nacional foi criada nas vésperas de 14 de julho de 1789 com o objetivo de manter a ordem pública após a expulsão do Exército Real e desapareceu totalmente em 1871 com o fracasso da Comuna de Paris.

O número de reservistas atualmente em operação na polícia e na Gendarmaria é de 12 mil.

Em 20 de julho, Hollande anunciou que em casos especiais se poderia recorrer também à reserva operacional de segundo nível, a formada por membros da Gendarmaria que deixaram o serviço há menos de dois anos, o que representa um viveiro adicional de 10 mil pessoas.

O presidente lembrou esse dia que após os atentados de novembro de 2015 reivindicou que subisse o número de reservistas nas forças francesas para 40 mil para 2019, um número não especificado em seu anúncio de hoje.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos