Kuczynski toma juramento de seu gabinete, presidido por Fernando Zavala

Lima, 28 jul (EFE).- O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, tomou nesta quinta-feira o juramento dos 19 integrantes de seu Conselho de Ministros, liderado pelo economista Fernando Zavala, no pátio do palácio de governo.

O primeiro a jurar ao cargo, perante um crucifixo e uma Bíblia, foi Fernando Zavala, que o sucedeu no Ministério da Economia durante o governo de Alejandro Toledo (2001-2006).

Em seguida foi a vez do chanceler Ricardo Luna e do resto do gabinete, onde há ex-ministros e ex-vice-ministros dos governos de Toledo, Alan García (2006-2011) e Ollanta Humala (2011-2016).

O advogado e parlamentar andino pelo partido de Kuczynski, Mariano González Fernández, jurou como ministro da Defesa; e o ex-funcionário do Banco Mundial, Alfredo Thorne, é o novo titular de Economia e Finanças.

Carlos Basombrío jurou como ministro do Interior, após ter sido vice-ministro dessa pasta no governo de Toledo; a ex-congressista e advogada Marisol Pérez Tello irá para Justiça e Direitos Humanos; e o único ministro do governo de Humala que seguirá em seu cargo, Jaime Saavedra, continua na Educação.

A cirurgiã Patricia García é a nova ministra da Saúde; o engenheiro agrônomo José Manuel Hernández Calderón, ministro da Agricultura e Irrigação; e o administrador Alfonso Graus Carraro, o titular de Trabalho e Promoção do Emprego.

O empresário Bruno Giufra jurou na pasta de Produção; Eduardo Ferreyros na de Comércio Exterior e Turismo, a mesma que já ocupou no segundo governo de Alan García (2011-2016); e o economista Gonzalo Tamayo em Energia e Minas.

Igualmente, o primeiro vice-presidente e ex-governador regional de Moquegua, Martín Vizcarra, jurou como ministro dos Transportes e Comunicações; o engenheiro Edmer Trujillo como ministro da Habitação, Construção e Saneamento; e a socióloga Ana María Romero como ministra da Mulher, um cargo que ocupou no governo de Toledo.

No Ministério de Ambiente jurou a economista Elsa Galarza; no Ministério de Cultura o sociólogo Jorge Nieto Montesinos e no Ministério de Desenvolvimento e Inclusão Social Cayetana Aljovín, que atuou como vice-ministra de Comunicação no governo de García.

O primeiro-ministro peruano irá ao Congresso pedir o voto de confiança para o novo gabinete em meados de agosto, tal como estabelece a Constituição peruana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos